Rachel Newman

Hoje dia 15 do mês de Av, comemoramos Tu B’Av na Kabbalah, a chamada Festa do Amor e Dia das Almas Gêmeas.

 

⇒ Um pouco da minha história: como fui parar na Kabbalah

Hoje completo 4 anos de estudo e estilo de vida na Kabbalah. Ainda me lembro daquele dia em que pisei pela primeira vez no Kabbalah Centre de São Paulo.

madonnaHavia ouvido falar da Kabbalah pela primeira vez em 1998. Procurei saber mais mas não encontrei um local para isso. O tempo passou e, na hora certa, o meu caminho se encontrou com a Kabbalah. Eu havia falar da Kabbalah, como muitos, por intermédio de Madonna, que eu admiro muito. Quando ela lançou seu álbum Ray of Ligh, eu apreciava e lidava com meditação, yoga, mantras e apreciei muito aquele trabalho dela, tão diferente do que ela usualmente fazia e tão relacionado comigo. Hoje, eu sei, este álbum é uma aula de Kabbalah. O que ela fez foi passar os ensinamentos da Kabbalah através de músicas. Mas não é algo tão óbvio: muitas coisas que parecem x nas letras deste disco, descobrimos depois, estudando a Kabbalah, que significa y. Aliás, recomendo esse trabalho para qualquer um. Um álbum atemporal e lindo. Madonna havia dado à Luz sua primeira filha, Lola, em 1996, e havia entrado em estúdio para a gravação deste álbum em 1997. Ela estava linda, feliz e natural neste período.

Muitos anos se passaram e num domingo de 2012 eu estava numa das frequentes festas de família que tinha no Brasil. Resolvi perguntar a uma prima que estava frequentando a Kabbalah, sobre o que ela estava achando. Ela disse que estava gostando muito e me recomendou que me inscrevesse na Newsletter do Kabbalah Centre para receber informações e me inscrever assim que houvesse um evento. Alguns dias depois, naquela mesma semana, recebi um e-mail falando sobre o Evento de Tu B’Av. Decidi que iria e decidi chamar uma prima minha, nós não andávamos juntas o tempo todo ou algo assim, apenas senti um impulso de chama-la que veio, como falaríamos, “de lugar nenhum”, mas que hoje sabemos, veio da Luz.

A convidei e ela disse sim. Lá fomos nós. Quando chegamos tudo era muito diferente do que eu esperava. Tudo branco, música ao vivo, havia uma professora cantando e um aluno tocando o violão. A palestra foi num tom animado, leve, nada pesado ou sério como muitas vezes achamos que a espiritualidade deve ser. Na saída pegamos um papel com os cursos, e quando olhei falei para ela que faria online pela questão do deslocamento, porque morávamos no interior e o curso era em São Paulo. Ela imediatamente me disse que não, que nós deveríamos fazer o curso presencial. Naquela época eu trabalhava como maquiadora e minha prima num trabalho das 8h as 6h. Resolvemos nos matricular e toda semana íamos para São Paulo, pegávamos estrada, marginal, transito, fizesse chuva ou sol, toda semana estávamos lá prontamente para nosso curso. A cada semana era uma descoberta incrível! A cada semana saiamos da aula maravilhadas com uma nova lição que colocávamos em pratica pelo resto da semana, até irmos para a aula novamente na semana seguinte, impressionadas com as transformações que estávamos experimentando e ávidas por mais uma aula. Depois de um tempo passamos a frequentes aos Shabats também, e os eventos, então íamos de 2 a 3 vezes para São Paulo. Toda a dificuldade de deslocamento se tornava apenas mais um lindo obstáculo a ser superado com leveza e gratidão, uma chance a mais de colocarmos em prática o que estávamos aprendendo. E eu e minha prima nos unimos em laços inestimáveis, inexplicáveis, laços que não têm mais como serem desatados, porque ele foi firmado por uma única energia: a Luz.

Nós duas vimos, então, nossas vidas se transformarem, dia a dia, minuto a minuto, vimos desafios imensos se apresentarem e ser ultrapassados, um a um. Descobrimos que, quando estamos com a Luz, nada é impossível.

 

⇒ Tu B’Av: o dia 15 de Av, a Lua Cheia do mês de Leão

Screen Shot 2016-08-18 at 11.36.44 AMBem, aquele evento era Tu B’Av e naquela ocasião o professor falou que as Almas Gêmeas estavam separadas por um Oceano, mas que na hora certa elas se encontrariam, e nessa ocasião até pensei “Em países diferentes?”. Meses depois descobri que, no meu caso, sim, em países diferentes. E, sim, na hora certa nos encontramos. Nem um segundo antes e nem um segundo depois: na hora certa. Que lindo dia para termos iniciado na Kabbalah. Lá firmei meu compromisso com a Luz, com a minha prima e, tempos depois, com minha Alma Gêmea.

O mês de Leão (Av) é dividido, digamos assim, em duas metades: a primeira é pesada, densa, pode ser escura e até mesmo negativa. Já a segunda é a mais positiva de todos os meses. Hoje entramos na segunda quinzena de Av no calendário da Kabbalah, hoje iniciamos a segunda metade de mês mais positiva do ano. Hoje celebramos Tu B’Av, o dia mais cheio de alegria e Amor do ano, a Lua Nova de Leão. Hoje é a Festa do Amor, o Dia das Almas Gêmeas, e isso acontece devido à união do Sol e da Lua neste dia, a união dos aspectos masculino e feminino.

Alguns querem encontrar um parceiro ou parceira, e o fazem guiados pela beleza, pela estabilidade financeira, pelo status, pela carência… Mas existem aqueles que se abrem para o encontro da Alma Gêmea com a intenção de avançar no tikun pessoal e global, isto é para colocar em pratica a autocorreção e a auto transformação que efetivamente auxiliarão no nosso processo terrestre global. É dito que quando um casal age com agressividade, brigas, animosidade ou desdém um em relação ao outro, isso reverbera e traz esse tipo de energia para o mundo todo.

 

Pense comigo: se não formos capazes de tratar a pessoa que amamos com respeito, Amor, cuidado e, em ultima analise, com dignidade humana, como poderemos esperar ver a paz reinar na Terra algum dia?

 

Hoje a noite e amanhã, medite na energia das Almas Gêmeas. Medite em seu relacionamento, independentemente de você já o ter manifestado ou não, medite em manifestar, mais do que a união de duas pessoas que decidem ficar juntas, a união formando o Um, manifestando nessa relação o que somos em termos global. Comprometa-se a fazer o necessário para que esse encontro aconteça: comprometa-se a trabalhar na sua conexão com a Luz para que sua Luz interior brilhe o suficiente para que o encontro aconteça.

Medite no Poder do Amor. Medite para trazer a energia das Almas Gêmeas para sua vida, seus relacionamentos, para o planeta Terra.

Somos Um.

Feliz Festa do Amor, Feliz Lua Cheia de Av.

Com Amor,

Rachel Newman